Slide1

Copa do Mundo

08/07/2018 / 8 dias ½ atrás

A copa das decepções e vexames

A copa das decepções e vexames

Faltam três jogos para conhecermos o novo campeão do mundo. No próximo domingo, 15, ás 17h já teremos um novo campeão. Qualquer um dos quatro times envolvidos nas semifinais: França, Inglaterra, Croácia e Bélgica tem condição de chegar ao título.

Acredito que a França por ter um time mais jovem tem mais de 50% de chance além disso tem nomes como Mbape, Griesman, Matuidi entre outros que podem resolver. A Inglaterra tem Kane que quando é chamado decide a partida. Belgica e Croácia, tem dois excelentes goleiros e equipes que estão dando tufo e sí para ganhar a copa. Isso já foi demonstrado nas outras fases.

Evidente que ainda temos as semifinais terça e quarta-feira, mas não será surpresa se passar para a final uma equipe que nunca chegou, posto que, Inglaterra e França foram campeãs, respectivamente em 1966 e 1998.

O problema é a FIFA, que quer colocar 42 equipes na Copa de 2026, o que será um desastre, porque com 32 já existe dificuldades e equipes sem tradição que só entram para eliminar as grandes seleções, imagine com 42.

Nada contra os times de menor investimento, muito embora, não existe mais time bôbo, hoje é o mundo na ponta da chuteira e não mais o futebol, mas seleções como Irã, Egito, Panamá, Senegal, Arabia Saudita, Marrocos, Islândia, Servia, Coriea do Sul, Tunisia, Japão, Costa Australia deveriam fazer parte de um pelotão de segundo escalão e jogar junto, pois eliminam equipes que gastam muito mais, tem um trabalho de preparação totalmente superior.

A outra solução é quando terminar a fase de grupos, colocar todos os primeiros colocados num cubo e todos os segundos em outro e fazer sorteio, como acontece na Uefa e Conmebol. Seria uma atitude mais justa

Comparando as campanha de Brasil e Alemanha, principais candidatos ao título entre 2014 e 2018 vamos ver uma disparidade enorme. Vamos lá.  Em 2014 a Alemanha foi campeã com 7 jogo, 6 vitórias, 1 empate, 18 gols pro, 3 contra e saldo de 15. O Brasil que foi desclassificado na semifinal jogou 6 vezes, ganhou 3, empatou uma, perdeu duas, fez 10 gol e levou aa, ficou com saldo de -01 Em 2018,  Alemanha jogou 3 vezes, com uma vitória, um empate, uma derrota, 02 gols pró, 04 contra, -02 de saldo, foi eliminada na fase de grupos, fato inédito no futebol alemão. O Brasil eliminado nas quartas de final, jogou 5 vezes, com 3 vitórias, 1 empate, 1 derrota, fez 8 gols, levou 3 e ficou com saldo de 05.

Mas não foi só Alemanha e Brasil que fizeram vexame: Espanha, Portugal, Argentina,  fizeram campanhas pífias. Rússia (anfitriã) chegou longe demais, Uruguai eliminado nas quartas de final,  pela falta de seu principal homem,  Cavane, mola mestra do time, mas apresentou futebol de nível Peru e Colômbia, foram guerreiros nesta copa, da mesma forma que Dinamarca, Suécia e Suíça.

Por fm, é uma copa das surpresas, um copa de nível técnico muito baixo, sem emoção, sem sal e sem açúcar, com 1 x 0 ou 2 x1 em sua maioria, trancada no meio de campo e nas defesas, como afirma Wanderley Luxemburgo “o medo de vencer faz o time perder”. E com isso, a única coisa boa que se viu foi organização, porque futebol, ah, esse foi de muito baixo nível.

BRASIL – Foi um grande trabalho de Tite que perdeu 3 jogos em 26 partidas, mas também teimoso com algumas peças que não deveriam estar, aqui no país, tem jogadores melhores que Paulinho, Firmino, Marcelo, entre outros. Se ele deve continuar é problema da CBF, porém seria interessante, do que colocar um outro nome (que não tem no momento no Brasil) e recomeçar do zero. É preferível então dar continuidade ao trabalho para 2022 no Qatar. Eliminado nas quartas de final, retornou esta manhã ao Rio de Janeiro, e Neymar mais uma vez, mostrou porque a imprensa do mundo inteiro o ridiculariza. Desapareceu no desembarque, se escondeu do povo, talvez com medo de cair.

 

Conta pra gente o que achou!

NEWSLETTER

Digite seu e-mail

Não se preocupe, também não gostamos de SPAM :)